quarta-feira, 27 de dezembro de 2017

Jogos Cruéis de Angela Marsons

 
     Opinião: Jogos Cruéis é o segundo livro publicado em Portugal da Angela Marsons. Neste volume continuamos a acompanhar a inspetora detetive Kim Stone, na resolução dos seus crimes.
    Enquanto esta jovem tenta desvendar mais um caso policial, que se vai interlaçar num outro, também seu passado se vai desvendando com maior pormenor ao longo da história.
    Neste livro Kim tem de enfrentar um caso de violação que se interliga com um outro de abuso de menores, tema bastante delicado para esta policia. No entanto ela, como sempre tenta manter a distância, a frieza e o seu profissionalismo acima de tudo. Só que desta vez o seu verdadeiro adversário é alguém, que para além de ser bastante inteligente, bastante respeitado pela sociedade, acaba por se revelar como um verdadeiro sociopata.
    O perigoso é que esta personagem sabe tanto ou mais sobre o passado de Kim do que o leitor e acaba por jogar com esse conhecimento contra a detetive, de tal forma que, há alturas, em que tememos pela saúde mental da jovem.
   Sendo um jogo psicológico a história tem um desenvolvimento bastante interessante e o leitor é levado para dentro dos pensamentos das personagens principais o que lhe proporciona um conhecimento amplo e bastante profundo.    Assim, estamos sempre um passo à frente de qualquer uma das personagens, pois conhecemos as suas certezas, as suas vontades e quais são as suas próximas ações.
    Na verdade, trata-se de um livro onde a análise psicológica é muito profunda, densa e em determinadas passagens muito intensa. Acabamos por aprender um pouco mais sobre doenças mentais e a complexidade de análises que a nossa cabeça constrói, para justificar algumas ações. Não tendo conhecimentos de psicologia para saber se são verdade as justificações apresentadas, para um leigo, todas elas são bastante plausíveis e acredito que Angela Marsons fez a investigação necessária para que o livro se apresente assim, coerente e objetivo, no que a este aspeto diz respeito
   Quanto à personagem principal acaba por sair mais forte, mais humana e justifica algumas das atitudes apresentadas no primeiro livro e no início deste. Adoro esta forma de construir personagens, pois em cada livro sabemos mais um pouco da história o que faz com que não hajam repetições ao mesmo tempo que se mantem a nossa vontade de ler intacta.

   Agora venha o terceiro!



   Sinopse:A inspetora detetive Kim Stone está de volta. Em causa está a morte macabra de um violador. À primeira vista, não é um caso complicado, pois tudo aponta para a vítima da violação. Mas, para a incansável detetive, há algo que não bate certo... 
   A sua intuição rapidamente prova estar certa.  Por detrás de todas elas, um só motivo: vingança. Kim tem pela frente um adversário admirável. Alguém que está a realizar fantasias letais. Um sociopata que parece conhecer intimamente as fraquezas da detetive. E que não planeia parar.
   Kim percebe que se deixou enredar num perigoso jogo do rato e do gato... e que terá de descer ao inferno para solucionar este caso. E desta vez… é pessoal. 
   Angela Marsons, a estrela em ascensão do policial britânico, regressa com um romance que o vai fazer desconfiar de tudo e de todos…


Sem comentários:

Enviar um comentário