quinta-feira, 8 de março de 2018

Sempre te encontrarei de Megan Maxwell

     Opinião: Megan Maxwell é uma das minhas escritoras favoritas. Na verdade, é daquelas autoras que sempre que sei que já saiu um livro vou imediatamente à livraria comprar. E este Sempre te encontrarei não foi diferente.
    Acompanhei e considerei sempre a Saga das Guerreiras Maxwell com muito interesse e, por isso, as expetativas estavam altas. Mas a verdade é que este terceiro volume, e na minha modesta opinião, está muito semelhante ao primeiro. Angela parece irmã gémea de Megan, e as suas atitudes, e forma de estar, em nada são diferentes.
    Angela é filha de um Laird caído em desgraça, após o assassinato da mulher e de alguns dos seus filhos, sendo que este está falido e, como tal, o seu castelo já tem poucos ocupantes. No entanto, o seu amor pela filha mais jovem é bastante presente e extremoso, sendo correspondido em igual maneira.
    No entanto esta jovem não é uma rapariga do seu tempo, mas sim alguém que chama a si, e aos seus amigos mais próximos a defesa do seu território. Estamos, pois, perante uma moça que luta de igual para igual com os malfeitores, escondendo destes a sua identidade.
    É assim que conhece Kieran, Laird dos O’Hara, jovem mulherengo que não quer em hipótese alguma assumir compromissos sérios, mas que é, no entanto, um cavalheiro e alguém a quem o sentido de justiça não é nunca posto de parte.
    Por circunstâncias da história acabam por casar (tal como no caso de Megan) e acabam a ter confrontos bastante grandes, pois a jovem não é de todo submissa ao marido, e este não quer perder a sua autoridade face aos seus homens (novamente como no caso de Megan).
   As cenas são dramáticas, mas, simultaneamente, cómicas, pois ambas as personagens acabam por se apaixonar sem querem assumir esse sentimento. Mais, quando uma delas o assume plenamente a outra não lhe dá o valor devido por medo.
   A história ganha interesse quando Megan se junta ao clã O´Hara e resolver defender aquela mulher que tanto a recorda a si mesma quando mais jovem.
O livro acaba por terminar com um final feliz o que faz com que o leitor sinta que tudo o que foi vivido ao longo da narrativa serviu para o crescimento interior das personagens principais.
   A nós leitores resta aguardar a publicação de outros livros desta autora que nos encanta com as suas histórias, sejam elas de época ou contemporâneas.  

   Sinopse: O laird Kieran O´Hara e os seus guerreiros são atacados por um bando de malfeitores enquanto pernoitam no bosque próximo do Castelo de Caerlaveroch, mas um misterioso grupo de encapuzados, chefiados por uma mulher a quem os aldeãos chamam a Fada salva-os.

    Angela é a filha mais nova do laird Kubrat Ferguson. Todos pensam que é uma rapariga débil, com medo até dos cavalos. Quando Kieran a conhece, a atitude tímida da jovem, o constrangimento perante o seu cavalheirismo e galanteria chamam a sua atenção, sem saber que aquela jovem é a encapuzada que procura.

   Juntos conseguirão desmascarar o ganancioso cunhado de Angela, Cedric Steward, que arquitectou um plano terrível que poderá mudar para sempre o futuro dos habitantes do Castelo de Caerlaveroch.
   Uma história vibrante, com personagens fortes e dramáticas que nos farão sonhar com os Highlanders. Terceiro volume da série ambientada nos Highlanders desta popular autora de romance sensual.


1 comentário: