segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

Traição de Aleatha Romig

   Opinião: Traição de Aleatha Romig é o primeiro volume da série Infidelidades, que eu espero continue a ser publicado pela Quinta Essência.
       Mais uma vez temos uma história entre um passado recente (6 semanas) e um presente que nos apresenta a personagem principal Alenxandria, ou Alex ou Charli, dependendo da situação e do momento. Alexandria foi criada por uma família abastada, da alta sociedade, bastante tradicional e tenta libertar-se das amarras que lhe querem ser impostas.
    Lennox, ou Nox, é a personagem masculina que se cruza com a jovem herdeira, mas que, ao longo do livro, se mandem rodeado de uma áurea de mistério e algum secretismo.
     O encontro entre ambos é-nos descrito com subtileza e encanto o que faz daqueles dias uma espécie de sonho, não só para as personagens, mas também para o leitor. Este é o aspeto ligado à sensualidade e ao erotismo da história, que diga-se, é de muito bom gosto. Mesmo para quem não é fã deste tipo de livros, posso afirmar que é muito mais sensual do que erótico, e muito bem escrito, sem qualquer melindre ou provocação. A relação entre os dois é intensa, mas ao mesmo tempo carinhosa.
    Ao mesmo tempo vamos sabendo a relação que a jovem Alex tem com a mãe, o padrasto, o resto da família, incluindo um antigo namorado. Nestes capítulos acabamos por entender muito do comportamento que Alex apresenta face a Nox e à própria vida. Alex tenta viver a vida segundo as regras do seu tempo, quando a querem manter ligada a padrões que já estão completamente ultrapassados. De referir, que não gostei da mãe, pois considero que a personagem se deixa manipular pelo meio onde vive e pelo marido que a sustenta, em detrimento do apoio que devia dar à filha.
     Os últimos capítulos são, de facto, os que nos fazem perceber porque razão a série se chama Infidelidades, e acaba por servir como se de um novo início se tratasse. Ou seja, este livro da série serviu apenas para apresentar as personagens, o seu passado e os acontecimentos que os levaram àquela situação. A verdadeira história será algo que estará presente nos cinco volumes que faltam publicar. 

    Sinopse: Prometeram viver uma semana de paixão. Apenas isso...

    Alexandria Collins tem uma semana para viver os seus sonhos. Nascida numa família tradicional, está habituada ao privilégio mas também às amarras que a alta-sociedade impõe aos seus. É por isso que uma semana de férias com a sua melhor amiga é a oportunidade perfeita para ignorar as convenções. Uma tarefa que não é fácil para uma pessoa tão recatada como ela. Então... por que não imaginar que é outra pessoa? 

  Durante essa semana, Alexandria decide transformar-se na aventureira e destemida Alex. Mas ao conhecer o misterioso e sedutor Lennox, acontece o impensável. Quando ele lhe pergunta o nome, ela não diz ser Alexandria ou mesmo Alex. Na presença de Lennox, ela dá por si a ser mais do que aventureira, mais do que destemida: ela é insaciável. E quando lhe diz chamar-se Charli... aquela que seria uma escapadela entre amigas passa a ser uma semana de tórridos prazeres. 

  Lennox Demetri não é homem de hesitações. Deseja Charli assim que a vê. Juntos, fazem um pacto: nada de nomes, nada de compromissos. Uma semana apenas, e nada mais. Charli vai dar-lhe a conhecer cada centímetro do seu corpo... mas o resto guardará para si. 
   Só que as decisões tomadas a coberto da noite ficam sempre expostas com o raiar do dia... e é ao regressar ao lar da família que Alexandria perceberá o verdadeiro significado da palavra traição. 


4 comentários:

  1. Já li esta autora e adorei a outra série dela. Não sei se comece a ler já esta ou espere pela publicação de todos os livros.
    ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se calhar esperar não é mal pensado.
      Qual é a outra série?

      Eliminar
    2. Olá Maria João.
      Desculpa só agora responder. A outra série não foi publica por cá mas é Consequences. À medida que vais lendo os livros ficas cada vez mais curiosa com a história.
      Bjs

      Eliminar